Recebe um par de MUKISHOES e nos planatamos uma árvore


Para a nossa campanha associamo-nos à “REFLORESTAR PORTUGAL” e doamos uma árvore por cada par de sapatos vendido. Esta é uma organização internacional que se dedica a recuperar as florestas portuguesas que sofrem a cada ano com os incêndios. Aqui está uma entrevista com os fundadores.

Reflorestar com voluntários.

Reflorestar com voluntários.


Podes descrever o projecto Reflorestar Portugal? O que estão a fazer?


Somos uma associação que visa informar, consciencializar e inspirar o entendimento e as soluções práticas para a regeneração ecológica e humana.

Organizamos e promovemos palestras, cursos e workshops no campo da eco-alfabetização e prestamos serviços de consultoria na área de gestão florestal.

Implementamos e estimulamos reuniões de trabalho e encontros que facilitam parcerias colaborativas entre todos aqueles que compartilham nosso objetivo: a elevação da capacidade humana de cooperar para a regeneração do planeta Terra. 

Floresta depois de um incêndio - realidade em Portugal.

Floresta depois de um incêndio - realidade em Portugal.


Quais foram os motivos que vos levaram a fundar a associação?


Após os incêndios florestais em Portugal no verão de 2017, que devastaram mais de 500.000 hectares de terra e mataram 106 pessoas e inúmeros animais, decidimos agir para criar um movimento nacional para reunir pessoas de diferentes origens, desde agroflorestais até arquitetos paisagistas, economias regenerativas e ferramentas colaborativas, para co-criar soluções e estratégias, a fim de conseguir um impacto real no que faz com que esses eventos agressivos aconteçam.

Já não é suficiente querer saber, ser informado ou falar sobre isso. O resgate dos sistemas de suporte à vida no nosso planeta atingiu o ponto crítico em que temos de agir, coletivamente, para ser rápido, impactante e efetivo.

Ação Humana requer Comunicação, Cooperação, Comunidade. Esses três Cs são a base para ação com impacto global, atuando localmente em cada país e em cada região. O nosso objetivo é facilitar e promover esta regeneração humana de mãos dadas com a regeneração dos nossos solos, florestas e proteger as nossas sementes nativas.

Podes falar-nos um pouco sobre a actual situação das florestas em Portugal?


As florestas nativas em Portugal são menos de 30% do que é considerado áreas florestais neste momento. Embora Portugal tenha um grande espaço que é considerado floresta, tem sido dominado por monoculturas de eucaliptos e pinheiros principalmente para as indústrias de madeira e papel. Além disso, monoculturas de oliveiras intensivas e a disseminação de estufas para a produção intensiva de bagas (e mais recentemente monoculturas de abacate no sul). Isto tem um grande impacto no abandono da terra, causando o Êxodo Rural e deixando todas essas terras basicamente desassistidas e não relacionadas com a cultura das comunidades locais. Não há espaço ou apoio para a produção agrícola familiar.

Com o passar do tempo, os jovens não voltam às terras das suas família e a maioria dessas terras não é cuidada ou gerida de forma adequada, o que deixa espaço a todo o tipo de problemas. A governação nacional teve um enorme impacto na promoção deste abandono, fechando instalações de saúde e escolas em todas as áreas rurais, de norte a sul e cobrando portagens nas principais vias de conexão, que deveriam ser gratuitas. Todo esse enquadramento social e económico torna muito difícil às populações mais jovens, mesmo aquelas que desejam viver em áreas rurais, poderem voltar.

Há uma necessidade urgente de preservar a biodiversidade da vida vegetal e animal e as poucas florestas nativas têm um valor inestimável e devem ser protegidas, mas todos os anos enfrentam incêndios muito agressivos, alimentados por monoculturas de eucalipto e terras privadas não geridas.

Reflorestar+Portugal.jpg

Sentes que existe a consciência da situação problemática das florestas em Portugal?

Infelizmente, sentimos que não há consciência suficiente e a maior parte da visão coletiva sobre como a Natureza funciona é muito desatualizada, muito mecânica e muito focada no lucro rápido. Isso não ajuda práticas regenerativas a serem implementadas em larga escala, como é urgentemente necessário.


Quais são as vossas estratégias para melhorar isso?


Compartilhar Conhecimento, ministrando cursos, palestras, workshops e organizando ações comunitárias como coleta de sementes;

Inspirarmo-nos no envolvimento de comunidades locais com a paisagem e sua cultura ancestral;

Pesquisar formas alternativas para criar economias mais resistentes com base em produtos regenerativos e formatos de economia circular;

Promover e apoiar todos aqueles que testam e implementam essas soluções, torna-los exemplos para todas as pessoas, de todas as origens sociais e culturais;

Trabalhamos com comunidades, proprietários privados, agências, serviços públicos, todos são necessários num momento tão dramático que os nossos ecossistemas enfrentam.

Dar poder às comunidades locais através da partilha de conhecimento e conectá-los à rede de projetos já existentes que apoiamos, fazendo boas práticas ecológicas. Sentirmo-nos parte de algo maior que está a acontecer em todo o país e no planeta capacita-nos a avançar coletivamente.

Quais são os vossos maiores desafios?


Paradigmas antigos e manter clara a comunicação entre todos os grupos com os quais trabalhamos. Além disso, administrar diferentes perspectivas e agendas pessoais, ou seja, o aspecto humano de regenerar os nossos ecossistemas é o mais desafiador.

Susana Guimaraes - co-fundadora Reflorestar Portugal.

Susana Guimaraes - co-fundadora Reflorestar Portugal.

Onde vês a "Reflorestar Portugal" no futuro? Quais são os vossos planos ou desejos?

Planeamos reflorestar as terras em todo o país com práticas regenerativas, conectando e capacitando as comunidades. Regenerar e integrar.

Quando isso acontecer, queremos enviar as nossas equipas para trabalhar em outros lugares do planeta.


Obrigada!

Apoia agora a nossa campanha de crowdfunding no INDIEGOGO e recebe um par de sapatos barefoot sustentáveis MUKISHOES



MUKISHOES na floresta - onde queremos andar no Futuro!

MUKISHOES na floresta - onde queremos andar no Futuro!